Rede Abelha

Loading...

Videos Angoleiros

Loading...

terça-feira, 29 de junho de 2010

Da Polonia à Alemanha

Impossivel evitar que as questoes que envolvem as relacoes entre Polonia e Alemanha me venham a cabeca nesta hora. Ha 24 horas atras, estava em Varsovia, onde ouvi poloneses se referindo aos fatos ligados à segunda grande guerra. Na verdade, hora nenhuma ouvi alguem falando  mal dos cidadaos alemaes, mas ouvi muitos se referindo aos fatos. E os fatos a historia trata de contar. Ja tinha escutado em novembro de 2009, quando estive a primeira vez em Varsovia, que a cidade havia sido mais atingida pelo fogo alemao em um dos seus lados, ja que o rio Vistula, divide a cidade ao meio. Agora, ouvi que no lado que foi menos bombardeado ficaram estacionadas as tropas russas. E ai a pergunta que se segue e': porque os alemaes nao atacaram os russos tambem? O que consta nos autos da historia e' que havia um acordo secreto de nao-agressao entre as duas potencias militares. Os russos ficaram esperando que os alemaes se desgatassem com a forte resistencia polonesa e, enfim eles invadiriam e tomariam Varsovia, o que acabou acontecendo, de maneira ou de outra. Ocuparam o pais por  decadas e so para falar do aspecto arquitetonico, deixaram marcas  dificeis de passarem despercebidas aos nossos olhos. O Instituto de Cultura de Varsovia,  e' um exemplo de arquitetura  megalomaniaca instalada por  Stalin no centro de Varsovia, como um "presente" que o imperio russo dava à  todos os locais que invadia. Ate cheguei a lembrar do Cavalo de Troia, que tambem chegou como um presente. Existem varios monumentos iguais aquele, espalhados principalmente no leste europeu. O predio e' gigante! Pode ser visto de quase todos os pontos da cidade. E por ai vai! Estou nessas imbricacoes mentais agora, aqui, em territorio alemao. Sera' que  terei a chance de conversar com alguem daqui sobre essas reflexoes?  Tambem ouvi alguns poloneses se referindo ao futuro, como forma de esquecer o passado. Ja percebi, porem, que o assunto e' delicado tanto na Polonia quanto na Alemanha.  Ainda e' possivel encontrar pessoas vivas que estiveram no centro dos acontecimentos que marcaram a historia da humanidade no seculo 20, tanto do lado polones, quanto do lado alemao. Para algumas coisas na vida de uma pessoa, 65 anos pode parecer muito tempo, mas para outras, isso pode nao ser nada...
PS: Mais uma vez, me desculpo pela falta de pontuacao.

sábado, 26 de junho de 2010

Parque da Girafa!

Hoje fez um belo dia em Varsovia! Foi um dia vitorioso! O sol brilhou durante todo o dia acompanhado por uma brisa fresquinha, lembrando o outono de Sao Paulo City. Eles dizem por aqui que ja deveria estar bem mais quente, mas por causa do vulcao, estao rolando algumas anormalidades. Mas de qualquer forma, estamos no periodo em que os dias sao muito mais longos do que as noites, de tal forma que agora o sol esta se pondo perto das 22 hs depois de ter raiado as 5 hs. Foi vitorioso porque depois de realizarmos a etapa das aulas de movimentos e ritmo no salao da capoeira durante toda a manha e grande parte da tarde, realizamos no final da tarde e inicio da noite,  uma atividade de rua em conjunto com o grupo de samba que tem aqui em Varsovia, do qual as capoeiristas Ewelina e Agnieszka fazem parte. A concentracao aconteceu em esquina movimentada do centro do bairro de Praga, de onde partimos em cortejo - samba e berimbalada -  em direcao a um otimo parque nao muito distante dali. As pessoas aqui estao em total ritmo de verao, passeando de shorts e camisetinhas regatas, bikes com as criancas e etc. As flores em todas as partes, dao o tom da estacao. Nao diria que arrastamos uma multidao, mas foi grande o numero de pessoas que nos seguiram ate o centro do parque, onde ha' uma obra de arte de uns vinte metros de altura de uma girafa de ferro fundido. Foi ali que haviamos preparado para receber as varias dezenas de pessoas que arrastamos conosco, ate' o momento de realizarmos a roda de capoeira, onde contamos com a presenca de representantes de varios grupos de capoeira regional de Varsovia. Pelo que entendo, so' ha' um grupo de capoeira angola que e' este que esta me recebendo agora. Foi otima a atividade e causou uma reacao de alegria bem visivel nas pessoas que la' estiveram. Eia! Peco desculpas aos meus ilustres leitores, pela falta total de acentuacao nestas postagens em teclados estrangeiros.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Ie, volta do mundo camara!

Hoje estou em Varsovia sendo recebido pelo Grupo de Capoeira Angola Varsovia, que tem como lider o capoeirista Maciek, auxiliado pelas capoeiristas Ewelina e Agnieska. E' a segunda vez que venho aqui na Polonia.  A primeira vez foi em novembro de 2009, portanto, durante o inverno daqui, que nunca e' ameno. Nunca tinha vindo aqui durante o verao. Essa e' a primeira vez que vejo as arvores daqui com todas as suas folhas. E' outra coisa! As pessoas tambem mudam muito o astral. Estou vendo muitas flores e as pessoas usando camisetinhas de malha na rua. Quando sai de Salvador, os baianos estavam vestidos com suas japonas e casacos, suportando um frio de 21 graus do nosso rigoroso inverno. Chego aqui no hemisferio norte, no verao, e encontro exatamente a nossa temperatura de inverno, 21 graus durante o dia e, e' claro, durante a noite a temperatura cai um pouco mais. Nem sei para quanto... Mas pelo menos, durante o dia, o sol brilha. Na proxima semana, estarei em Marburg, pequena cidade do interior da Alemanha que tem o seu cotidiano girando em torno de uma grande universidade. Dos 80 000 habitantes desta cidade, pelo menos 30 000 sao estudantes. Imaginem que e' a cidade das baladas e dos jovens. So' para termos uma ideia, o governo alemao subvenciona a cerveja vendida nos bares, para permitir que estudantes, teoricamente sem empregos, possam consumir o liquido precioso sem gastar muito. Que beleza! O primeiro mundo tem inclusive dessas coisas! Para falar a verdade, o primeiro mundo tem mesmo muitas coisas legais. Pena e' que as relacoes humanas ficam um pouco escamoteadas. Fico as vezes com a impressao de que a evolucao que o esse primeiro mundo experimenta, leva os seus habitantes a`solidao. A minha teoria e' que os paises da europa onde ainda se pode sentir um certo calor humano, nao sao os paises mais desenvolvidos deste continente. Isso e' teoria viu gente! Nada cientifico, tudo empirico!